São José 75 anos

Conheça a nossa história!

Em setembro de 1943, D. José Pereira Alves, bispo de Niterói, em visita à Sumidouro/RJ, solicitou às Irmãs Sacramentinas assumir a responsabilidade de fundar um Colégio para meninas pobres.

Ele havia fundado, na cidade, um pensionato para senhoras e moças sob a direção das Irmãs de Nossa Senhora do Amparo, tendo uma escola de comércio anexa a ele.

Com o fechamento da escola de comércio e a retirada das religiosas de Nossa Senhora do Amparo, o pensionato iniciou uma fase de dificuldades. O bispo recorreu ao Dr. Frederico Dahne, empresário de sucesso caridoso, que prometeu ajuda, caso o pensionato fosse transformado num colégio para 100 ou 200 alunas pobres. Queria, além disso, uma congregação religiosa à frente do estabelecimento.

Decorrido pouco mais de um mês, a superiora de Comunidade Sacramentina de Sumidouro recebeu o seguinte telegrama do Pe. Júlio Maria: "Vá urgente Niterói companhia Irmã Suzana ou Filomena verificar colégio meninas pobres pt D. José quer confiar Irmãs Sacramentinas".

O bispo expôs às religiosas a situação de crise e encaminhou a elas a filha do Dr. Dahne, que garantiu a retirada das moças do pensionato para dar lugar às meninas pobres, além do apoio seu e de suas amigas, trabalhando para a manutenção das meninas.

Decidida favoravelmente a ida das Irmãs, chegaram em Niterói no dia 13 de janeiro de 1944. A primeira comunidade era formada de cinco Irmãs: Filomena Melgaço dos Santos, Helita Cassiana de Jesus, Suzana Fiuza de Faria, Maria José Vilela e Maria de Lourdes Penido, esta nomeada diretora. Pouco tempo depois, chegou a Irmã Josefina Faria.

O Colégio São José, foi, então, fundado em 13 de janeiro de 1944, funcionando provisoriamente numa casa cedida às irmãs para instalação do Orfanato.

Transferido, em outubro de 1946, para um prédio próprio, onde está hoje localizado, o Colégio passou a receber alunas de classe média, pagando mensalidade, para que fossem orientadas em seus estudos, e, com esses recursos, as Irmãs mantinham em funcionamento o orfanato, uma vez que os benfeitores falharam em suas promessas.

Com o crescimento do bairro em que estava localizado e a demanda das famílias por escola regular, as Irmãs buscaram autorização para o funcionamento do ginásio em 1965 e, em 1966, o curso Normal, passando a denominar-se Colégio do Instituto São José.

Logo após a "reforma do ensino" promovida pela lei 5692/71, o Colégio São José integrou-se às outras escolas católicas da cidade para, através do "Complexo Interescolar", no período de 1976 a 1982, implementar a Educação Profissional preconizada pela legislação. Essa foi uma das muitas ações que sempre marcaram o relacionamento entre as nove Escolas Católicas de Niterói.

O Colégio São José vem desenvolvendo sua trajetória de Escola Católica, comprometida com carisma e a espiritualidade da Congregação Mantenedora, visando ao "desenvolvimento integral da pessoa humana". A Educação Solidária tem sido o fio condutor de todas as Atividades Pedagógicas.